/BLOG

Destaque:

Cobrança Factoring

Mitos e verdades sobre securitização


17/06/2019 | 3 Comentários | por Decisão

E já se vão mais de três décadas de existência da securitização, uma importante parte do mercado financeiro em todo o mundo, que vem crescendo a cada dia e enriquecendo ainda mais as opções de linhas de crédito para empresários de todos os setores da economia.


A securitização acontece a partir da negociação de ativos financeiros que são transformados em títulos lastreáveis ofertados a investidores diversos. Então, quando um empresário oferece seus ativos futuros a uma empresa securitizadora, ele pretende receber em troca, crédito imediato referente à antecipação destes recebíveis.


O mercado financeiro tem evoluído bastante e a securitização já pode ser vista como uma inovadora mudança no modelo atual de intermediação financeira, tanto no Brasil quanto no mundo.


Apesar do tempo de existência da securitização algumas dúvidas costumam surgir com frequência, então, conheça agora alguns mitos e verdades a respeito deste tema.

1 - A securitização é apenas para grandes empresas?

Mito.


Normalmente pensa-se que a securitização está distante e que é voltada apenas para grandes e renomadas empresas. Entretanto, existe sim, a possibilidade de pequenas empresas contratarem esse tipo de serviço, caso estejam à procura de captação de recursos. Inclusive, com custos menores do que os dos tradicionais bancos e bastante competitivos.


Abrir esse tipo de opção para empresários menores, inclusive, ajuda a impulsionar o crescimento das empresas e também a economia do país.

2 – Não é qualquer tipo de ativo que pode ser securitizado.

Verdade.


Entretanto, à medida que a securitização vem crescendo no país, a variedade de ativos participantes deste tipo de operação aumenta.


Os tipos mais comuns de ativos que podem ser securitizados, hoje, são financiamentos de automóveis, empréstimos hipotecários, financiamentos estudantis, fluxos de royalties, duplicatas, alguns tipos de leasings e também recebíveis de cartões de crédito.

3- É necessária a alienação fiduciária como garantia para que a securitização seja realizada?

Mito.


A securitização conta com diferentes tipos de garantias para a concretização de suas operações e cada uma é estudada caso a caso para que possa diminuir os riscos de qualquer operação.


A alienação fiduciária é uma das garantias aceitas nesse processo, entretanto, não é a única.


A antecipação de recebíveis ajuda empresas a reequilibrarem seu fluxo de caixa, investirem em seu crescimento, fazerem melhores negociações com fornecedores, investirem em reformas ou aquisição de equipamentos, efetuarem pagamentos da folha de funcionários, quitarem dívidas, enfim, expandir suas empresas em diferentes áreas e alcançar os mais diversos objetivos.


Desmistificar alguns pontos sobre a securitização é importante já que ela é uma excelente alternativa para empresas dos mais diversos portes e por isso é uma operação financeira que não para de crescer no Brasil e no mundo.

Compartilhar:

/DEIXE SEU COMENTÁRIO


Endereço

Rua Uberaba, s/n, Quadra 77, Lote 09,
Sobrado 03 - Jardim Luz
Aparecida de Goiânia - GO
74915-123.


Matriz - GO

(62) 4013-9300 / (62) 3280-9300


Filial - SP

(11) 5081-6033

    Siga-nos: