/BLOG

Destaque:

Cobrança Factoring

Gestão financeira para MEI: Esclareça dúvidas comuns!


08/04/2019 | 2 Comentários | por Decisão

Tem dúvidas sobre a gestão financeira para MEI? O Microempreendedor Individual foi criado em 2018 para legalizar pequenos empreendedores informais. O modelo de tributação certamente facilitou a criação de um CNPJ para pequenos negócios, tendo hoje cerca de 7.6 milhões de inscritos — segundo dados do Portal do Empreendedor.

Contudo, mesmo com um regime tributário diferenciado, a gestão financeira para MEI também pode ser um desafio, especialmente para quem está lidando com o mundo dos negócios pela primeira vez.

Para te ajudar a superar esses problemas, abaixo separamos as dúvidas mais comuns quando o assunto são as finanças de um Microempreendedor Individual. Acompanhe conosco e aprenda!

1. Preciso ter uma conta de Pessoa Jurídica?

A dúvida mais comum sobre gestão financeira para MEI tem a ver com a conta bancária para receber o dinheiro do negócio. Como bem sabemos, os bancos oferecem dois tipos principais de contas, para Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas.

Enquanto o MEI não é obrigado a criar uma conta PJ para a empresa para realizar movimentações e cobrir as despesas geradas pelo negócio. Contudo, uma boa gestão financeira para MEI começa pela separação do que é o seu dinheiro e o que é dinheiro da empresa.

Além disso, a conta PJ pode trazer benefícios que a conta para Pessoa Física não proporciona, como menores taxas de serviços, emissão de boleto, entre outros. Atualmente, alguns bancos digitais oferecem essa modalidade, o que pode facilitar a vida de quem tem um pequeno negócio.

2. Como começar a gestão financeira para MEI?

Com suas contas separas, é hora de efetivamente começar a gestão financeira para MEI. O primeiro ponto é entender um conceito essencial da contabilidade: o fluxo de caixa.

Fluxo de caixa é o dinheiro que está se movendo para dentro e fora do seu negócio em um mês. Embora pareça às vezes que o fluxo de caixa só vai em uma direção — fora do negócio — ele flui para os dois lados:

  • O dinheiro vem de clientes que estão comprando seus produtos ou serviços. Se os clientes não pagarem no momento da compra, parte do seu fluxo de caixa é proveniente de cobranças de contas a receber;
  • O dinheiro sai do seu negócio na forma de pagamentos de despesas, como aluguel caso você tenha um espaço de trabalho, materiais, pagamentos de impostos e outras contas a pagar.

Pense no seu "fluxo de caixa" como uma imagem da sua conta corrente de negócios. Se mais dinheiro está chegando do que saindo, você está em uma situação de "fluxo de caixa positivo" e você tem o suficiente para pagar suas contas.

Se mais dinheiro está saindo do que entrando, você corre o risco de ter problema e precisará encontrar dinheiro para cobrir suas despesas.

3. O que preciso fazer para conformidade fiscal e tributária?

Uma das grandes vantagens do MEI é a simplificação das obrigações fiscais e tributárias. Como Microempreendedor Individual, você só precisa pagar mensalmente o DAS-MEI.

O MEI é um enquadramento previsto no Simples Nacional. Por isso, fica isento dos tributos federais, como IR de Pessoa Jurídica, PIS, Cofins, IPI e CSLL. Porém, deve pagar o valor fixo mensal do DAS, que varia caso seu negócio seja comércio, prestação de serviços ou dois.

Os tributos são compostos de 5% sobre o valor do Salário Mínimo, mais R$ 1,00 de ICMS para o Estado (atividades de indústria, comércio e transportes de cargas interestadual) e/ou R$ 5,00 ISS para o município (atividades de Prestação de Serviços e Transportes Municipal). Como valor está atrelado ao salário mínimo, ele varia sempre que há alteração deste.

4. O que acontece se minha empresa crescer?

Para continuar como MEI, um negócio não pode ultrapassar um faturamento de 81 mil reais no ano. Caso ultrapasse, deverá fazer a migração para Microempresa (ME), com faturamento de até 360 mil reais anualmente.

Nesse caso, o MEI passará a recolher os tributos devidos pelo sistema Supersimples, com percentuais iniciais de 4%, 4,5% ou 6% sobre o faturamento, de acordo com as atividades exercidas (comércio, indústria e/ou serviços).

Por isso, é essencial fazer a gestão financeira para MEI de perto, assegurando controle sob seu fluxo de caixa para manter a empresa dentro das conformidades legais!

E você, tem alguma outra dúvida sobre como fazer sua gestão financeira? Comente abaixo e compartilhe conosco! Estamos sempre prontos para ajudá-lo!

Compartilhar:

/DEIXE SEU COMENTÁRIO


Endereço

Rua Uberaba, s/n, Quadra 77, Lote 09,
Sobrado 03 - Jardim Luz
Aparecida de Goiânia - GO
74915-123.


Matriz - GO

(62) 4013-9300 / (62) 3280-9300


Filial - SP

(11) 5081-6033

    Siga-nos: